29 de abr de 2016

Vamos denunciar o plano Temer para barrar o golpe!


Denunciar o Golpe e a Traição de Michel Temer é importante, mas não é suficiente.
Temos que dar prioridade para denunciar, e explicar para a população brasileira, quais são os planos de governo de Michel Temer-Eduardo Cunha, que prevê medidas imensamente prejudiciais aos trabalhadores e aos mais pobres, tais como:
1) Fim das vinculações orçamentárias para Educação, Saúde e Seguridade Social, o que provocará uma forte redução nos gastos e investimentos feitos nestes setores.
E os mais pobres e os trabalhadores serão os maiores prejudicados por tais mudanças;
2) Fim da política de aumento real anual para o Salário Mínimo, que passará a ser reajustado abaixo do índice de inflação, levando-o o mesmo a perder poder de compra;
3) Privatização e desnacionalização do pré-sal, da Petrobras, BB, CEF e BNDES;
4) Fim dos subsídios que tornam possíveis a existência de vários programas sociais importantes, como o Minha Casa Minha Vida e o ProUni, entre outros;


5) Fazer com que os acordos trabalhistas assinados entre empresas e trabalhadores tenham validade legal, mesmo que estabeleçam regras como o não pagamento do 13o. salário, de férias e folgas remuneradas, se impondo sobre o que está na Lei (CLT, Constituição).
Assim, o acordado (entre patrões e trabalhadores) valerá mais do que as Leis do país (CLT, Constituição);
6) Forte aumento da taxa de juros, visando derrubar a inflação, que já está em queda, o que aumentará o déficit público nominal e provocará uma recessão ainda maior na economia nacional;
7) Grande aumento do superávit primário, aumentando fortemente os gastos com o pagamento da dívida pública, o que obrigará o governo a reduzir as despesas com o funcionalismo e com a área social e com os investimentos públicos;
8) Desvinculação entre a taxa de inflação e os reajustes dos benefícios previdenciários que, hoje, são reajustados com base no INPC;
9) Maior abertura comercial, o que levará a um grande aumento das importações, provocando falências de empresas brasileiras, aumentando ainda mais o desemprego no país;


10) Abandono do Mercosul e, com certeza, dos BRICS, levando o Brasil a adotar uma postura de total submissão aos interesses dos EUA, na América Latina e no Mundo;
11) Aprovação do PL 4330 no Senado, permitindo um processo de terceirização generalizada na economia brasileira.
Trabalhadores terceirizados trabalham mais, ganham menos, tem piores condições de trabalho e possuem menos direitos e benefícios sociais e trabalhistas;
12) Um programa com estas características seria profundamente recessivo, elevaria fortemente o desemprego no país, de maneira muito rápida, diminuiria o poder de compra dos trabalhadores, dos mais pobres e dos aposentados e pensionistas do INSS.
Enfim, tal programa promoveria um aumento brutal da concentração de renda, das desigualdades sociais, da pobreza e da miséria em nosso país.
Todas estas medidas, previstas no plano de Temer, 'Tempo Para o Futuro', precisam ser denunciadas e explicadas para a população brasileira.
Com isso, será possível reduzir substancialmente o apoio popular que o Golpe contra Dilma possui atualmente.
E desta maneira, teremos chances maiores de derrotar o Golpe no Senado.
No mínimo, Temer será um Presidente fraco, rejeitado pelo imensa maioria da população, e não terá condições de governar de forma contrária aos interesses do povo e da Nação brasileiros, adotando o seu plano, chamado hipocritamente de 'Tempo para o Futuro'.
Temer Não! Arrocho Não! Nenhum Direito a Menos!





Matéria do blogueiro Marcos Doniseti do blog Guerrilheiros do Anoitecer.



0 comentários:

Postar um comentário